Skip to content

Tudo sobre o Idoso no Brasil!

O Idoso brasileiro vive mais e melhor nos dias de hoje, do que na década de 80. Segundo dados da ONU, no ano de 1980 a idade média atingida era de 62,6 anos, sendo que atualmente pode alcançar até 76,3 anos.

São quase 14 anos a mais para aproveitar a melhor idade com viagens, atividades culturais e artísticas, levando uma vida saudável ao lado da família e da sociedade do seu entorno.

Conforme essa mesma pesquisa da ONU, chegaremos aos 81,2 anos em 2050 e com isso, alcançaremos os países asiáticos como a China, o Japão e Hong Kong, cuja média de idade fica entre 81 e 82 anos.

Segundo o IBGE, eles estão vivendo mais e melhor, aproveitando a melhor idade para voltar a estudar, investem boa parte do seu tempo em atividades de lazer, como viagens ou encontros sociais.

Alguns deles voltam para o mercado de trabalho como uma forma de se manter ativo ou como complemento de renda.

Porém, não podemos esquecer que uma parte dessa população de idosos não tem uma velhice tão tranquila. São acometidos por doenças crônicas do aparelho circulatório e respiratórios, câncer, hipertensão e doenças psíquicas, como a angústia e a depressão.

E em alguns casos, tornam-se um fardo e são abandonados pelas famílias em asilos ou casas de repousos.

Ao longo desse artigo, iremos explorar esse tema, conforme os tópicos a seguir, explorando o assunto do idoso no Brasil, desde o conceito da palavra, até o estilo de vida:

Aqui Falamos de assuntos Exclusivos

Quando começo a ser idoso?

idoso
Tudo sobre o Idoso no Brasil!

Segundo o estatuto do idoso, a partir dos 60 anos de idade sou considerado um idoso e posso começar a usufruir os direitos e benefícios contemplados no estatuto, para o grupo da terceira idade.

Dessa forma, é obrigação de todos, sociedade e estado, garantir a utilização dessas conquistas de forma digna e plena, para que os idosos no Brasil, possam viver em abundância e com felicidade.

Ser considerado idoso não pode ser sinônimo de velhice, doenças crônicas, uma vida sedentária ou um fardo pesado a ser carregado, enquanto viver.

Por isso, é muito importante que a família vá se preparando ao longo deste período com informações sobre envelhecimento e questões financeiras, para quando esse momento for se aproximando, ocorra sem grandes transtornos no seio desta família.

Quando sou considerado idoso pelo Governo?

O que regulamenta os princípios do idoso no Brasil, é o estatuto do idoso, que é regulamentado pela lei  Federal nº 10.741 de outubro de 2003. Neste  instrumento é definido que:

Artigo primeiro: “É instituído o Estatuto do Idoso, destinado a regular os direitos assegurados às pessoas com idade igual ou superior a 60 (sessenta) anos.”

Portanto, segundo o governo, somos idosos a partir dos 60 anos. Esse envelhecimento pode ocorrer de forma natural e sem grandes transtornos. O papel da família é muito importante na transição dessa passagem, com apoio incondicional, amor e acolhimento.

Abandono de Idoso

Independentemente do estatuto do idoso, temos famílias que abandonam seus anciões nos primeiros sinais de dificuldade. Esse abandono, na maioria das vezes é afetivo e não apenas material, pois não estão preparadas para conviver com o idoso doente e sem recursos financeiros.

Ao abandonar o ancião por qualquer motivo, você está cometendo um crime, que é o abandono de incapaz. Este crime é previsto em lei, com previsão de uma pena de até três anos de reclusão.

Porém, se o idoso morrer em consequência desse abandono, você será acusado de homicídio doloso. Portanto, é obrigação da família cuidar, zelar, amparar, acolher o idoso, não permitindo que ele viva em condição de risco ou abandono.

Acompanhe as Novidades

Demências e esquecimento na terceira idade

Com a chegada da idade e consequentemente o envelhecimento, começam a aparecer as doenças crônicas que tanto ouvimos falar. Começam a surgir doenças circulatórias, hipertensão, diabetes, doenças do coração e também  sintomas como a Demência e o esquecimento.

Na terceira idade pode ocorrer naturalmente falha de memória e perda sensitiva de alguns movimentos que podem interferir na independência e autonomia do idoso.

Com esses sintomas, pode ocorrer uma perda gradativa da memória, diminuir o desempenho nas tarefas rotineiras, diminuir o senso crítico, perder a noção espacial de sua residência ou quarto e em alguns casos, pode ocorrer uma mudança na personalidade.

Portanto, se não houver um acompanhamento rigoroso desses sinais por parte da família, buscando um tratamento prévio, além desses sintomas do esquecimento e demência,   esse quadro pode resultar em algo ainda mais grave, que é o idoso com depressão.

Solidão na perspectiva do idoso

Os idosos felizes são aqueles que convivem em família cercados de amor, com cuidados e zelo, sendo considerados como parte integrante da casa e não um fardo, que é portador doenças crônicas e muitos problemas.

Portanto, quando um ancião fica sozinho na vida, por conta de uma viuvez ou divórcio, e tem familiares distantes que não pode apoiar, a solidão logo começa a fazer parte da sua vida.

A solidão para o ele pode ser uma das piores companhia, pois além de riscos de acidentes domésticos, tristezas profundas, ele pode ser acometido de doenças psíquicas, como a angústia e a depressão.

Cuidados com o Idoso e sua saúde

O idoso bem cuidado, vive mais e melhor. Esses cuidados vão desde uma alimentação balanceada e saudável, participar de atividades físicas próprias para a sua idade, conviver socialmente em grupos de viagens e evento culturais. Porém, um fator importante na qualidade de vida dele, são os cuidados que devem ser dedicados à sua saúde.

Ele deve fazer acompanhamento rotineiro junto ao médico da família, com consultas e exames e anotar esses procedimentos em sua caderneta de saúde, como forma de registro. Fazer checks com regularidade da pressão arterial e do diabetes e principalmente está atento a sinais de doenças vasculares e respiratórias.

Cuidados com o idoso dentro de casa

Existe um ditado popular, que o idoso voltará a ser uma criança novamente e que será necessário um cuidado especial com relação a sua segurança e bem-estar, dentro de sua residência. Mesmo aquele idoso ativo, que leva uma vida com autonomia, não deve ser relaxado com relação aos seguintes cuidados:

  • Deve sempre priorizar sapatos e roupas confortáveis e adequados;
  • O local onde reside deve ter uma boa iluminação;
  • Observar a disposição dos moveis e decoração para evitar acidentes;
  • Evitar pisos escorregadios e escadas;
  • Instalar barras de segurança em locais por onde ele mais circula;
  • Procure cercá-lo dos objetos mais comumente usados por ele;
  • Incentive a prática de exercícios físicos e uma alimentação saudável

Com esses cuidados e precauções dentro de sua residência, você pode estar evitando acidentes domésticos que podem trazer consequências graves, e com isso  reduzindo o atendimento a idosos em hospitais ou clínicas de emergências.

Idoso acamado, principais cuidados

Quando o idoso adoece e necessita ficar imobilizado em uma cama, será necessário uma série de cuidados especiais para evitar o agravamento das enfermidades, como o surgimento de escaras e lesões cutâneas, inchaços nas pernas e braços e principalmente sintomas como a desnutrição e desanimo.

Um idoso desnutrido será muito mais difícil de curar, do que um idoso que mesmo doente, se alimenta bem, de forma balanceada e saudável. Portanto, quando temos uma pessoa acamada e precisamos garantir o retorno de sua saúde, devemos:

  • Se possível, contratar um cuidador para aplicação dos medicamentos e outros cuidados inerentes a um doente;
  • Hidratar a pele e o corpo para evitar desidratação;
  • Estar atento a sinais de vermelhidões e inchaços pelo corpo;
  • Estimular o idoso a movimentos, mesmo que sejam leves, de pernas e braços;
  • Manter uma dieta durante as refeições, saudável e balanceada;
  • Cuidar da higiene pessoal com muito rigor, para evitar contaminações com a urina e as fezes;
  • Manter o ambiente em que ele se encontra, claro, arejado e limpo;

 Plano de saúde pra idoso

É proibido pelo estatuto do idoso, o preconceito com idosos, com relação a idade e doenças preexistentes por parte dos planos de saúde.

Em locais em que o estado é carente para atendimento a programas de saúde voltados para o idoso, é natural que este busque atendimento, junto a um plano de saúde particular da sua região.

Ocorre que na prática, os planos de saúde existentes no Brasil, dificultam a inclusão dessa população em seus convênios, por conta da idade e por conta de doenças crônicas preexistentes. Cobram valores absurdos, com carências mais longas, que os planos firmados com empresas ou para pessoas mais jovens.

Portanto, ao buscar um plano de saúde para idoso, pesquise bastante e fique atento as cláusulas sobre carências, cirurgias e internamentos.

 Benefícios do Idoso do Governo

Um dos benefícios do governo federal para o idoso que nunca contribuiu para a previdência social, é o LOAS. Esse é um benefício assistencial, no valor de um salário mínimo, para o idoso acima de 65 anos, estes não possuem renda suficiente para se manter e também à sua família.

Com esse benefício, o governo acredita está fazendo um atendimento diferenciado a idosos, garantindo o seu sustento e de sua família. https://www.inss.gov.br/beneficios/beneficio-assistencia-a-pessoa-com-deficiencia-bpc/beneficio-assistencial-ao-idoso/

 Qual é direito do idoso?

O artigo 3.º do estatuto do idoso, fala que é obrigação da família, do Estado, da sociedade civil e da comunidade do seu entorno, garantir ao idoso, com absoluta prioridade, o direito à vida com dignidade, a saúde completa, uma alimentação saudável e balanceada, a todas as formas de educação e cultura, a atividades físicas de esporte condizente com sua idade, a cidadania e a liberdade de locomoção e por fim a uma convivência familiar baseada no amor e no respeito.

Portanto, além dos direitos estabelecidos neste estatuto, avançamos mais ainda, determinando que agressão a idoso é crime, passível de punição om detenção de até três anos.

Qual a lei que isenta o idoso do IPTU?

O IPTU é um imposto previsto e cobrado pelos municípios brasileiros. Suas regras sobre o pagamento, isenção ou redução e desconto no valor são estabelecidos por leis municipais.

Portanto, não há previsão na legislação federal que garanta a isenção no pagamento do IPTU para os idosos maiores de 60 anos, conforme define o ancião, no estatuto do idoso. O que pode existir nos municípios, são legislações específicas que definem essa regra da isenção.

Para saber se o seu município oferece isenção de pagamento de IPTU, procure na prefeitura de sua cidade o canal de atendimento do cidadão e faça sua consulta. Para os municípios que tem isenção de pagamento no IPTU para idosos acima de 60 anos, devem ser observadas algumas regras:

  • O imóvel tem que ter o tamanho máximo de 120 metros quadrados;
  • O idoso deve ter a condição de aposentado ou pensionista e receber mensalmente a remuneração de até dois salários mínimos;
  • O imóvel deve ser utilizado exclusivamente para fins residenciais do idoso e de sua família;
  • E o idoso não pode ser dono de outro imóvel.

Dia do Idoso no Brasil

Primeiro de outubro, é considerado o dia do Idoso no Brasil. Esta data é para ser comemorada e festejada com muito respeito e valorização das pessoas carinhosamente chamadas de velhos da terceira idade. Essa data era festejada até o ano de 2006, no dia 27 de setembro e foi transferida para o mês de outubro, como uma forma de homenagear a promulgação do estatuto do idoso.

Portanto, no seu dia, faça brincadeiras com idosos, leve-o para atividades físicas, culturais e de lazer. Estimule-o a ser mais ativo e participativo. Só não esqueça de fazer isso, nos outros dias do ano!

Afinal, todo dia é dia do idoso.

Perspectiva de vida do Idoso no Brasil

Segundo dados da ONU – Organização das Nações Unidas, o brasileiro está vivendo uma média de 76,3 anos e com possibilidades de chegar aos 82 anos no ano de 2050, ou seja, teremos o idoso acima de 80 anos vivendo mais e com qualidade de vida.

Segundo essa mesma pesquisa da ONU, quando olhamos o Brasil como um todo, observamos que o estado de Santa  Catarina tem a maior expectativa de vida, por volta de quase 80 anos. Logo após vem o estado do Espírito Santo, com mais de 78 anos; seguidos do Distrito Federal e São Paulo com 78,4 anos.

Outros estados que estão acima da média nacional, são o Rio Grande do Sul com 78 anos de idade, o estado de Minas Gerais e Paraná com mais de 77 anos de idade e o estado do Rio de Janeiro, com mais de 76 anos de idade.

Na contramão dessa média nacional, estão os estados com as menores expectativas de vida, o estado do Maranhão com 70,9 anos de vida e o estado do Piauí com 71,2 anos.

Perspectiva de vida do Idoso no mundo

Atualmente o brasileiro, tem uma expectativa de vida de 76 anos, vivendo cada vez melhor e com mais qualidade de vida, usando os recursos que vida moderna oferece. E segundo projeções da ONU, chegaremos no ano de 2050, com quase 82 anos.

E no mundo de uma forma geral, como isso está acontecendo? O ritmo é igual, quanto mais desenvolvido o país, maior expectativa de vida. Um exemplo disso, são alguns países asiáticos, como China, Japão e Hong Kong, cuja média atual de idade, já é entre 81 e 82 anos.

A ONU avaliou alguns países com relação a qualidade de vida do idoso sob diferentes aspectos, dentre eles estão a Noruega, Suécia, Suíça, Holanda e Alemanha.

Os temas pesquisados foram fontes de rendas segura, programas de saúde, capacidade e autonomia do entorno e se o ambiente onde reside é favorável ao modo de vida do idoso, como mobilidade e segurança.

O resultado da pesquisa mostra como esses temas são importantes e prioritários, fazendo parte dos planos de governo do estado e da sociedade civil daqueles países.

 Prevenção a saúde do idoso

Tornar-se um idoso saudável, é desejo de 100% de todos os brasileiros que estão caminhando para se tornar os idosos do Brasil.

E para que isso aconteça, é necessário cuidar preventivamente da saúde, adotando um estilo de vida com atividade física, alimentação saudável e balanceada, evitar vícios como o álcool e o fumo, ir regularmente ao médico para controle do diabetes e da hipertensão.

Portanto, numa velhice saudável, dificilmente teremos idoso com doenças crônicas ou idoso com fraqueza nas pernas, com doenças psíquicas como angústia e depressão.

Como tratar um idoso em casa?

O idoso brasileiro está vivendo mais e melhor. Hoje a média de vida está em torno de 76,3 anos. Esses senhores da chamada terceira idade, estão cada vez mais exigentes na busca pela melhor qualidade de vida.

Portanto, se você tiver um idoso na sua casa, procure tratá-lo de forma inclusiva, tanto nos problemas, como nas atividades de lazer e culturais realizadas pela família, incentive a atividade física e procure ouvir o que ele tem a dizer. Não menospreze sua experiência.

Com relação a casa física, procure acomodá-lo em um ambiente claro e ventilado, se possível use um piso antiderrapante e coloque barras de segurança em  banheiro e área de convívio do idoso. Procure respeitar sua rotina e hábitos.

 Depressão em pessoas idosas

A depressão é ameaça a idoso, pois é uma das doenças mentais que mais acomete essa parcela da população. A incidência desta moléstia pode variar de acordo com o estilo de vida do idoso.

Quanto mais ele caminha para uma velhice tranquila e calma, dentro de uma família, onde é amado e respeitado, menor é o índice da doença, que gira em torno de 15% da população idosa.

Porém, quando o idoso é abandonado em casas de repouso ou asilos, esse percentual triplica, chegando a quase 50%.  Então, conclui-se que, quanto mais o idoso vive num ambiente favorável, menos ele fica propenso a essa doença.

 Dicas para animar um idoso

O estatuto do idoso prevê que a família é responsável pela vida, manutenção da saúde e demais cuidados para o bem estar do idoso. Existem várias maneiras e dicas de fazer com que esse convívio seja prazeroso e não uma obrigação cheia de humilhações e rancor.

A seguir seguem coisas que você pode fazer para ter uma relação saudável com o idoso:

  • Manter conversas sobre a vida atual e o passado;
  • Dar oportunidade dele se expressar e mostrar opinião;
  • Insira-o sempre que possível nos contextos e assuntos da família;
  • Incentive a leitura;
  • Inclua ele nos passeios e programas familiares;
  • Incentive programas culturais, religiosos e viagens;
  • Não critique com relação a sua rotina. Na maioria das vezes, o idoso cria uma rotina diária muito rígida e não gosta quando precisa quebrá-la.

idoso tatuado

Idosos Tatuados: é verdade!

Nada é para sempre! Nem a beleza, nem a juventude, nem os relacionamentos perduram, ficando somente a idade, com as marcas que a vida traz. E se essas marcas forem feitas por você mesmo, na sua própria pele? Pois assim é a tatuagem, marcas que você escolhe e crava no seu corpo como uma filosofia que tem agradado a jovens e a idosos. Isso mesmo!

Atualmente é comum encontrar idosos fazendo sua primeira tatuagem, como também encontrar vovôs e vovós que se tatuaram quando eram jovens e apesar da passagem dos anos, ainda tem orgulho de mostrar, suas tattoos. Segundo a lenda, idosos tatuados são muito mais divertidos.

Idosos com vida Ativa

Atualmente o idoso no Brasil e no resto do mundo tem levado uma vida ativa, com autonomia e dignidade. Com o aumento da expectativa de vida crescendo a cada ano, esses velhinhos têm encontrado tempo e disposição para viver mais e cada vez melhor.

Nosso idoso tem dedicado seu tempo para programas culturais, viagens e intercâmbios, atividades físicas, retorno ao mercado de trabalho e a escola e principalmente buscando uma alimentação saudável e balanceada, com um único objetivo, que é viver mais! Foi-se o tempo em que a figura do velho era uma pessoa encurvada com a bengala na mão.

Espero que este artigo tenha lhe ajudado a entender, que o idoso não é sinônimo de doenças crônicas e vida parasitária. Que você pode viver muito bem com autonomia e dignidade. Não perca Tempo!

Entre agora e aproveite o conteúdo de nosso blog: https://melhoridade.top e veja outros artigos.

Veja o Vídeo: