Skip to content

Pneumonia em Idoso – O que fazer para prevenir?

Pneumonia em idosos como tratar

A pneumonia em idoso é uma condição que deve ser extremamente monitorada, isso porque 80% dos óbitos causados pela doença são de idosos.

A vulnerabilidade aumenta para pessoas acima dos 60 anos, isso ocorre, geralmente, porque as pessoas nessa idade costumam ter outras condições associadas como diabetes, hipertensão, etc. além de ter o sistema imunológico mais debilitado do que os mais jovens. Segundo dados da OMS, Organização Mundial da Saúde, cerca de 1.6 milhões de pessoas vão a óbito em decorrência da doença a cada ano. Contudo, quando falamos de pneumonia em idosos surgem mais agravantes, isso porque, o processo da recuperação de pneumonia em idosos pode ser bem demorado, tornando-o dependente dos seus familiares ou cuidadores e reduzindo a sua qualidade de vida.Porém, há uma boa notícia, é possível tomar alguns cuidados para prevenir o risco de pneumonia em idosos, continue acompanhando esse texto para saber como fazer!

O que causa Pneumonia em Idoso?

Pneumonia em idosos como tratar
Pneumonia em Idoso – O que fazer para prevenir?

As causas da pneumonia em idosos são diversas, a pneumonia é um processo infeccioso que ocorre no pulmão, que pode acometer as regiões dos alvéolos pulmonares e dos brônquios e, em alguns momentos, os interstícios, que são espaços entre os alvéolos.

Geralmente, um agente infeccioso, que pode ser um vírus, uma bactéria, uma reação alérgica ou um fungo causa esse processo infeccioso. Além do mais, é muito comum ocorrer às pneumonias nosocomiais ou hospitalares, elas representam cerca de 20% das infecções hospitalares dentre os idosos, o risco da pneumonia em um idoso entubado aumenta ainda mais, cerca de 8 a 10 vezes.

Contudo, existem outros fatores de risco que podem deixar o idoso suscetível à doença como, por exemplo, o frio, apesar do frio não ser o causador da doença ele proporciona um ambiente de propagação de agentes infecciosos.No frio, as pessoas tendem a permanecer em ambientes mais fechados, ou seja, em lugares que esses agentes amam ficar, assim como a utilização do ar condicionado contribui para a propagação desses agentes infecciosos. Outros fatores, também agravam risco de pneumonia em idosos como tabagismo, álcool, resfriados mal curados, alergias e doenças crônicas pré-existentes como asma, rinite, bronquite e enfisema pulmonar.

Existe também a pneumonia em idoso acamado causada pela broncoaspiração, sabe aquela sensação de que a comida desceu pelo lado errado, então, quando os alimentos são aspirados pelas vias respiratórias, é chamada de bronquioaspiração, essa condição pode levar ao inicio de pneumonia em idosos.

Como tratar de Pneumonia em Idoso?

A pneumonia em idoso pode matar por isso deve ser tratado, o principal objetivo do tratamento é eliminar o agente causador da doença, para isso usam-se antibióticos.O tratamento, geralmente, pode ocorrer em casa, contudo, em alguns casos é indicada a internação, principalmente em idosos, pois podem ocorrer complicações da pneumonia em idosos, como dificuldade para respirar e acumulo de líquido nos pulmões e a doença pode evoluir rapidamente.

Durante o tratamento é importante zelar pela nutrição, hidratação e a oxigenação do paciente, preservando as funções cardiovasculares e o sistema renal dos pacientes.Para potencializar o tratamento as primeiras doses do medicamento podem ser aplicadas diretamente na veia e é necessário que o paciente repouse, descanse e evite expor o corpo às mudanças bruscas de temperatura.

Quais são os sintomas de Pneumonia em Idosos?

Os sintomas mais comuns da pneumonia incluem febre alta, apatia, tosse, dor no peito e falta de ar, contudo, sintomas de pneumonia em idosos podem confundir um pouco, pois os sintomas tradicionais podem não necessariamente estarem presentes.

Portanto, é necessário prestar atenção em outros sintomas, além dos tradicionais, como:

  • Confusão mental, perdas de memória,
  • Desorientação de tempo e espaço,
  • Alterações de humor,
  • Incontinência,
  • Falta de apetite ou recusa alimentar,
  • Perda peso,
  • Queda na capacidade funcional, com alteração no estado e com prostração,
  • Piora de doenças pré-existente,
  • Síncopes e quedas,
  • Secreção esverdeada ou amarelada,
  • Tosse com sangue,
  • Suor noturno,
  • Náuseas e vômitos,
  • Alterações na pressão arterial,
  • Excesso de toxinas no sangue.

Quais os perigos que a   Pneumonia na terceira idade traz?

O sistema imunológico vai reduzindo sua capacidade conforme os anos vão passando, portanto o começo de pneumonia em idosos pode evoluir rapidamente para uma situação grave.Além do mais, um idoso ativo e autônomo pode desenvolver um dos sintomas comuns da pneumonia em idosos, a confusão mental, essa condição pode torná-lo bem dependente, trazendo alterações para seu bem estar emocional, como a depressão.Pneumonia em idosos e fatal

Quanto tempo demora para curar Pneumonia em Idosos?

O tempo de tratamento vai depender de diversos fatores como, qual o tipo de pneumonia do idoso, idade, condição do paciente no momento do inicio do tratamento, etc.Por exemplo, idosos que foram medicados no começo da doença e possuem uma condição de saúde melhor tendem a melhorar em torno de 10 dias, contudo os sintomas de pneumonia em idoso acamado podem demorar semanas para melhorar sendo necessário, em alguns casos, até a internação.

O que fazer para prevenir Pneumonia em Idosos?

A prevenção da pneumonia em idosos é fundamental para o bem estar do paciente, e por incrível que parece uma forma muito eficaz de se prevenir da doença é a vacinação. A vacina contra gripe, por exemplo, é disponibilizada pela rede de saúde SUS e é capaz de reduzir cerca de 45% as internações e ainda reduz em cerca de 75% o risco de óbito pela pneumonia.

Além da vacina da gripe, existe também a vacina contra o pneumococo, uma bactéria causadora da pneumonia, ela está disponível na rede pública e na rede privada, e pode reduzir em torno de 50% ou mais o risco de óbito. Outros hábitos são de suma importância na maneira de como prevenir a pneumonia em idosos como:

  • Higiene bucal,
  • Limpar a casa e mantê-la livre de mofo,
  • Manter a boca e nariz protegidos em casos em que tenha que ir ao hospital,
  • Lavar as mãos,
  • Manter sempre a cabeceira da cama mais elevada, principalmente, para os idosos mais dependentes.
  • Consistência dos alimentos adequada para pacientes com disfagia.
  • Permanecer sentado durante as refeições,
  • Nutrição adequada, com alimentos naturais e vegetais ricos em nutrientes.
  • Prática de exercícios físicos, quando possível,
  • Evitar o uso de medicamentos sedativos, anticolinérgicos ou inibidores da acidez gástrica, principalmente sem prescrição médica.
  • Evitar alcoolismo e tabagismo.
  • Manter o tratamento em dia de doenças respiratórias, como gripes, resfriados, rinites, sinusites, bronquites etc.

Veja o vídeo abaixo: